HOME > SEITAS E HERESIAS > TESTEMUNHAS DE JEOVÁ 

                                                     As Testemunhas e Is. 42.8

Autor:
Emerson Honório de Oliveira

"Eu sou o SENHOR, este é o meu nome; a minha glória, pois, não a darei a outrem, nem a minha honra, às imagens de escultura" (Is. 42.8 - ARA)

Este versículo põe uma séria barreira às Testemunhas, pois elas negam que Jesus seja o mesmo Jeová do AT. O texto está inserido no primeiro Canto do Servo, que fala de Jesus. O caso aqui é "a minha glória", que fala Deus. Este trecho do "Livro da Consolação" afirma o monoteísmo de Israel. Só que os TJ insistem em dizer que os cristãos acreditam em "três deuses" ou uma Trindade de "três cabeças". Para mostrar o absurdo desta idéia, vamos esclarecendo: Deus afirma que TODA GLÓRIA é só dele. Ele não a dá mais ninguém. Versículos que se encaixam neste contexto também são "Não terás outros deuses diante de mim" (Ex.20.3), que fulmina o "deus pequenininho" de Jo.1.1 na TNM e "(porque não adorarás outro deus; pois o nome do SENHOR é Zeloso; sim, Deus zeloso é ele);" (Ex.34.14)

É claro que é preciso analisar este versículo dentro do contexto, que é que Deus estava falando em não dividir sua glória com nenhum outro deus (não que estes existam). Realmente, o NT não menciona a palavra Trindade, assim como muitas doutrinas que hoje sabemos serem verdadeiras. Mas é possível se chegar à conclusão da Trindade por outros meios. Esta é uma delas.

O Expositor, de John Gill, diz: "a minha glória, pois, não a darei a outrem - quer dizer, para outro deus, para um deus estranho, para um ídolo; os deuses falsos não existem, nem merecem ser adorados - o Senhor não admite mas castiga aqueles, que leh desobedecem, sejam pagãos ou cristãos que dão glória a ídolos. Isto não será aplicado ao Filho e ao Espírito, que estão com o Pai, Jeová, e compartilham a mesma glória; o Filho é o brilho da glória do Pai e o Espírito é o Espírito de glória, Hb.1:3;1Pd. 4:14..." 

Agora vamos ler Ap. 1.6: "e nos constituiu reino, sacerdotes para o seu Deus e Pai, a ele a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém!" Esta é uma grande doxologia a Cristo, mostrando que Ele tem TODA glória e TODO domínio. Mas no AT, Is. 42.8 disse que SÓ Jeová tem TODA glória, além de não dividí-la com ninguém, se Jesus fosse um deus falso (ou um deusinho, como os TJ dizem). "A adoração de Cristo que vibra nesta doxologia é uma das partes mais impressionantes deste livro" (Moffatt). Veja IPd. 4:1:" Se alguém fala, fale de acordo com os oráculos de Deus; se alguém serve, faça-o na força que Deus supre, para que, em todas as coisas, seja Deus glorificado, por meio de Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém!"

Você conseguiria imaginar Deus, Jeová, vendo Sua glória sendo dividida com um deus chamado Jesus? Isto só é possível se Jesus também compartilhar da mesma natureza do Pai. Jesus não e um agente do Pai. Não é um anjo criado. Não é o Arcanjo Miguel. É estranho o NT dar tanta glória a Jesus se Ele fosse um ser criado. Jesus é o Filho de Deus e da mesma substância que o Pai. Isto é o que diz as Escrituras. Não há como dar glória a outra que o Pai, o Filho e o Espírito Santo. 

Ap. 5.12: "proclamando em grande voz: Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor". As doxologias a Cristo no NT continuamente mostram que Ele tem a mesma glória que o Pai. Lembre-se de Isaías (sua glória Ele não divide com ninguém). Seria contraditório Deus no AT falar isso e no NT ele dar uma fraçãozinha de glória para Cristo. O NT diz que Cristo recebeu TODA glória. Para finalizar, veja Jo.5.23: "a fim de que todos honrem o Filho do modo por que honram o Pai. Quem não honra o Filho não honra o Pai que o enviou". Ele nos mandar honrar o Cristo da mesma forma que o Pai. Isto é igualdade, da mesma substância. Cristo tem a mesma glória que o Pai.

VOLTA