HOME > CIÊNCIA 

Capítulo 2. O Significado Filosófico da Ciência e as Limitações do Conhecimento Científico

por Timothy R. Stout

Abstrato: O cristão acredita que a ciência nos ajuda a entender a sabedoria de Deus, o humanista acredita que nós não precisamos de Deus. Descrição dos limites do conhecimento científico. A pergunta mais importante da vida é: O que é eterno: Deus ou o universo?

Este é um capítulo que faz aprte de um livro. Para ver com,pleto clique em: http://spider.innercite.com/~tstout/cs/welcome.shtml
Qual o significado filosófico da ciência? Há dois pontos de vista diferentes, contraditórios. Uma é a perspectiva cristã (e até certo ponto de qualquer religião  baseada na adoração de um Criador-deus, como o Judaísmo e Islã) e o outro o do humanista.

Ao cristão a criação revela a sabedoria de Deus, Seu poder e método. O estudo da ciência dá os meios para compreendermos a sabedoria de tal criação. A Bíblia diz, "Grandes são as obras do Senhor, e para serem estudadas por todos os que nelas se comprazem." (Salmo 111:2). O prazer encontrado na criação divina é uma real motivação, apta para ser estudada pela ciência.

Por outro lado, o humanista vê a ciência como um meio de mostrar que Deus não é necessário. Ele mesmo afirma que desde que Deus não é necessário é irracional acreditar que Ele existe.

Estes dois pontos de vista são mutuamente exclusivos.

Um dos propósitos primários por escrito este folheto é mostrar que as suposições filosóficas que estão sob o ponto de vista cristão têm uma base efetiva sólida.

Antes de nós olharmos as evidências atuais da ciência que testemunha um Criador, nós examinaremos a natureza da informação que a ciência nos oferece e então discutiremos as limitações inerentes do conhecimento científico. Esta é uma perspectiva que tem sido muito freqüentemente negligenciada ou foi esquecida por muitos. O método científico é uma ferramenta poderosa. A tecnologia e conhecimento do homem moderno adquirida por seu uso está variante. É fácil hoje em dia qualquer um, com os conhecimentos adquiridos pelo homem, começar a dizer que pode utilizar os métodos científicos para resolver o que ele quer. Porém, como nós demonstraremos, este não é o caso. A pessoa que pensa assim entra em um erro sério, particularmente relativo a assuntos relativo à existência de Deus e, portanto, qualquer assunto relacionado a existência de Deus.

O método científico é um processo que os primeiros cientistas desenvolveram em um esforço para quantificar a ordem que eles observaram no universo. Consiste em 1) fazer modelos em desenvolvimento, que são os modelos que descrevem como o universo regularmente se comporta, 2) testar os modelos em uma experiência para determinar os âmbitos das validezes deles, e então 3) modificar os modelos para os fazer mais consistente com as observações. Assim, o método científico é limitado a nos proporcionar informação na forma de descrições e medidas. Não nos explica as razões subjacentes de qualquer coisa.

Por exemplo, a carga elétrica é uma das propriedades fundamentais da matéria. A carga elétrica fornece a base primária para as reações químicas. Se a carga elétrica não existisse, nós não teríamos átomos, moléculas, ou vida. Um cientista pode desenvolver modelos que descrevem o comportamento de carga elétrica sob muitas condições diferentes. Ele pode usar estes modelos para predizer muito exatamente muitos eventos que ocorrem no nosso mundo. Esta aproximação é a base para tecnologia moderna. PORÉM--ele não pode dizer POR QUE a carga elétrica existe. Ele é absolutamente impotente para explicar POR QUE o universo é um universo com carga elétrica em vez de não tendo .

Mais adiante, há um princípio chamado lei de Coulomb. Descreve as forças mútuas produzidas em objetos eletricamente carregados separados  um ao outro por uma distância. O valor desta força é muito crítico. Por exemplo, a vida depende da propriedade de cadeias de aminoácidos para assumir formas particulares. Se a força elétrica fosse mais forte, os laços entre aminoácidos errados seriam muito fortes para permitir a forma certa se formar. Se a força fosse mais fraca, o efeito da temperatura rasgaria os laços entre os aminoácidos e nós não poderíamos ter as cadeias longas exigidas para proteínas. Assim, a vida só pode existir porque a força entre a carga elétricas tem o atual valor existente. Como um cientista eu posso medir este valor. Porém, eu não POSSO DIZER NENHUMA RAZÃO INTELIGENTEMENTE que TEM SEU VALOR EXISTENTE em vez de UMA ALTERNATIVA. Como um cristão, digo simplesmente, "louve Deus pela  sabedoria dele de fazer um universo que não só tem carga elétrica, mas fez a força certa de forma que vida é possível."

Durante meus anos de estudante do segundo ano de faculdade eu experimentei uma real decepção. Como um físico principal eu esperava que a ciência me falasse por que o universo se comporta do modo que faz. Eu estava esperando ter respostas subjacentes, filosóficas que seriam fundamentadas. Porém, ao entender o método científico, eu comecei a perceber como limitado suas capacidades na verdade eram. As perguntas filosóficas interessantes que concernem "por que" permaneceram sem resposta e estão além das capacidades do método científico de revelar qualquer coisa.

A Bíblia ensina que Deus é um Deus de ordem e não de confusão. Quando um cientista olha a criação, ele não só reconhece o método na estrutura das coisas, mas o sistema inteiro fundado e dependente em sua existência. Até mesmo o campo moderno de "teoria de caos" é dependente em eventos observados que são caóticos da perspectiva do homem mas que ainda tem certas qualidades características que os fazem capazes de análise. Assim, o cristão vê o método do universo como uma expressão externa do método inato de Deus.

Um milagre pode ser definido como uma ação que Deus faz que está fora do comportamento normal das "leis de natureza". Um milagre seria algo que que Deus faz conforme o próprio intento dele. Pela definição de Deus, um cientista não pode montar uma experiência na qual ele pode manipular o comportamento de Deus. Então, a ciência não tem nenhum modo para confirmar ou negar a existência de milagres. Além disso, um cientista não pode obter qualquer dados que usa o método científico para determinar que mudanças pode escolher Deus para fazer nas leis no futuro.

A Bíblia ensina que as leis da ciência não são eternas. Contudo, há um Deus eterno que estabeleceu os padrões de comportamento que nós chamamos leis científicas, e então criou um universo para agir conforme essas leis. Além disso, a Bíblia ensina que em alguma data futura Deus vai estabelecer céus novos e uma terra nova, no qual leis diferentes que nós temos hoje entrarão em operação . Também ensina que Deus intervem à vontade na criação, eventos que nós chamamos milagres. A ciência nem pode confirmar nem pode negar estas afirmações; estas declarações estão fora do âmbito da informação que o método científico pode nos prover.

Eu acredito que o único assunto mais importante que enfrenta o gênero humano é a determinação do que é eterno: as leis da ciência ou um Deus onisciente, onipotente, pessoal. Em certo sentido, a ciência não tem as ferramentas para determinar isto: não há nenhuma ferramenta ou instrumento que podem medir os limites da Deidade, pela mesma definição da Deidade.

Além disso, a ciência não está necessariamente  calada no assunto. Consideremos a origem da vida que a Bíblia apresenta como entre o maior dos trabalhos de Deus. Eu acredito que se for feita uma tentativa  para reduzir a origem de vida para causas puramente naturais, científicas ", ficaremos com nada mais que fins mortos e contradições. Isto pode não ser o que é ensinado tipicamente por ateus dentro da comunidade da ciência, mas eu tentarei justificar esta posição nos próximos  capítulos. Suponhamos que nós pudéssemos mostrar que uma pessoa sempre encontra fins inconclusivos e contradições ao explicar a origem da vida exclusivamente por meios naturais, aparte de intervenção por Deus. Então nós ficaríamos com a única explicação racional para a vida que é a qual Deus é sua fonte. Isto deduziria que Ele existe. Além disso, a Bíblia ensina que Deus considera que isto é um argumento válido. Então, uma pessoa deveria ser muito, muito cautelosa sobre descartar isto, particularmente antes de considerar a evidência cuidadosamente.

"Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos." (Salmo 19:1)."Tudo quanto tem fôlego louve ao Senhor. Louvai ao Senhor!"(Salmo 150:6). .

© 1997 por Timothy R. Stout
Tradução: Emerson de Oliveira

 

VOLTA