HOME > CIÊNCIA 

As leis da ciência
Por:
E. H. Andrews - B.Sc., Ph.D., D.Sc. - Professor de Materiais na Universidade de Londres

Finalmente, a ciência não é capaz de explicar a si mesma! Explicarei o que quero dizer.

Na ciência, teorias são elaboradas para explicar os fatos que sãc observados. Em seguida cada teoria é testada através de mais observa ções, ou experiëncias, até que o cientista esteja seguro de que sua teoriz é correta. Uma teoria muito bem testada denomina-se uma lei da ciência

Temos a lei da gravidade, as leis da química as leis da ótica e assim por diante. Algumas leis da ciéncia são conhecidas pelo nome do cientista que a descobriu (por exemplo, as leis de Newton sobre movimento).

É função da ciência, então, descrever o mundo ao redor de nós através de leis. Algumas das leis mais importantes, por exemplo, dizem que matéria e enemia não podem ser totalmente perdidas ou acrescidas, não importa o que aconteça. Outras leis nos indicam como calor e trabalho se relacionam, ou como átomos se unem para formar moléculas e cristais.

Quando afirmo que a ciência não é capaz de explicar a si mesma, quero dizer que não é possível explicar de onde vieram as leis da ciência. Não é possível explicar porque são expressas de um certo modo e não de outro. Vamos apresentar um exemplo.

Uma lei bastante conhecida nos diz como o volume de uma amosha de gás varia com mudanças de pressão. Denomina-se lei de Boyle e diz que o produto do volume multiplicado pela pressão é sempre o mesmq enquanto o gás não for aquecido ou resfriado. É escdta na forma:

P x V = constante (a)

 Assim, se a pressão aumenta, o volume diminui de modo que o produto pressão vezes volume mantém-se constante (figura 23).

Fig. 23 - Leì de Boyle para gases: o produto da pressão pelo volume é constante se a temperatura não varia.

Você pode imaginar leis diferentes que poderiam ser verdadeiras. Por exemplo, o produto da pressão multiplicado pelo quadrado do volume, poderia ser sempre o mesmo,

P x V x V = constante (b) Por que a lei (a) é verdadeira e a lei (b) falsa? A ciência não consegue responder a esta pergunta. Indica-nos que (a) é verdadeira e (b) falsa, mas nunca poderá nos dizer por quê.

Para toda lei científica, portanto, existe um número muito grande de possíveis leis que não são verdadeiras. Se existem um milhão de conchas em uma pmia e você escolhe exatamente uma delas, isto significe: que você está rejeitando ou recusando todas as outras.

Quem escolheu certas leis no lugar de todas as outras leis possíveis? Por que a natureza comporta-se de certo modo e não de outro? De onde procedem as leis da ciência?

Logo estaremos respondendo a esta pergunta sob um ponto de vista cristão. Mas qualquer um, cristão ou não, tem de concordar que a ciência não é capaz de respondê-la. A ciência não pode explicar a si própria.

Portanto, vimos que a ciência é limitada. Ela não pode explicar tudo e nunca será capaz de fazê-lo. Enquanto escrevo estas linhas, posso ver uma paisagem maravilhosa, através de uma grande janela, do Lago Win dermere, em Cumbria. Trata-se de um grande lago contendo enorme quantidade de água. Posso ver iates e outros barcos velejando livremente sobre as águas, explorando os caminhos e ilhas ou sendo levados peo vento aos extremos do lago.

Assim é com a ciência. Contém uma vasta quantidade de conhecimento. É como um lago muito profundo; suficientemente profundo para não podermos sondar ou medir com nossas mentes pequenas. A ciência tem um grande número de cantos para explorar, mas também espaços abertos, tais como as galáxias e as estrelas, como se fosse um vask parque de diversões.

Mas, como o lago, a ciëncia também possui suas margens, suar fronteiras. O lago é limitado no tamanho pelas montanhas que o cercam Da mesma forma é a ciência limitada. Há limites que ela não consegus passar e montanhas que não pode transpor. Nestas últimas páginas temo: traçado algumas das fronteiras que a ciência não pode cruzar. Soments aqueles que não entendem a ciência pretenderiam supor que ela podc nos cónduzir a todo conhecimento e a toda verdade. É óbvio que ela.. não pode.

 

VOLTA