HOME > CULTOS/RELIGIÕES > ISLAMISMO 

                              O islamismo e as Testemunhas de Jeová

Por: Emerson de Oliveira

O islamismo tem algumas coisas em comum com a doutrina das testemunhas de Jeová, mormente a Trindade. As duas crenças negam de forma parecida a doutrina cristã da Trindade, ponto central do cristianismo e divisro de águas na questão se ortodoxia e heresia. 

As três maiores religiões monoteístas do mundo são o judaísmo, o cristianismo e o islamismo. Mas, na época em que Maomé apareceu, perto do começo do sétimo século EC, as duas primeiras religiões, a seu ver, haviam-se desviado do caminho da verdade. De fato, segundo certos comentaristas islâmicos, o Qur’an implica a rejeição de judeus e de cristãos, dizendo: "À senda dos que agraciaste, não à dos abominados nem à dos extraviados." (Surata 1:7) Por que isso?

 Diz certo comentário alcorânico: "O Povo do Livro desencaminhou-se: Os judeus por violarem o seu Pacto, e difamarem Maria e Jesus . . . e os cristãos por enaltecerem Jesus, o Apóstolo, à igualdade com Deus", por meio da doutrina da Trindade. — Surata 4:153-176, Abdullah Y. Ali 

 O principal ensinamento do islamismo, simplificando ao máximo, é o que se conhece por chahada, ou confissão de fé, que todo muçulmano conhece de cor: "La ilah illa Allah; Muhammad rasul Allah" (Não há deus senão Alá; Maomé é o mensageiro de Alá). Isto se harmoniza com a expressão alcorânica: "Vosso Deus é Um só. Não há mais deus que Ele, Clemente, Misericordiosíssimo." (Surata 2:163) Essa idéia já fora expressa 2.000 anos antes disso, na antiga convocação a Israel: "Escuta, ó Israel: o Senhor, nosso Deus, é um só Senhor." (Dt. 6:4). As testemunhas de Jeová são conhecidas por sua tática agressiva de proselitismo, tendo exposto toda sua crença contra a Trindade na brochura "Deve-se Crer na Trindade?", publicada pela Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, 1989. 

Os muçulmanos tem uma visão da Trindade bem parecida com a das TJ, pois afirmam que a Trindade é ilógica, não faz sentido, que Jesus não pode ser Deus, etc. A maioria destas afirmações já estão refutadas aqui. Neste ponto, o islamismo vai de encontro a ortodoxia do cristianismo, negando a encarnação. Não crêem que Deus pôde se tornar um homem. As TJ crêem da mesma forma. Sugiro neste estudo que se examine a página das Testemunhas de Jeová acima para mais considerações. A respeito da unicidade de Deus, o Qur’an reza: "Crede, pois, em Deus e em Seus apóstolos, e não digais: Trindade! Abstende-vos disso que será melhor para vós; sabei que Deus é Uno." (Surata 4:171)

Portanto, apesar de terem crenças tão diferentes, os jeovistas e os muçulmanos partilham da mesma descrença da Trindade. Esta é realmente talvez a doutrina mais difícil para ambos aceitarem, mas com amor e verdade, ela pode ser depositada nos corações.

VOLTA