HOME > SEITAS E HERESIAS > MORMONISMO 

                          Orar sobre o Livro de Mórmon - é bíblico? 

Por Bill McKeever 
Tradução: Emerson de Oliveira


"E quando receberdes estas coisas, eu vos exorto a perguntardes a Deus, o Pai Eterno, em nome de Cristo, se estas coisas não são verdadeiras; e se perguntardes com um coração sincero e com real intenção, tendo fé em Cristo, ele vos manifestará sua verdade disso pelo poder do Espírito Santo". (Moroni 10:4)

É raro terminar uma conversa com um mórmon sem ser desafiado a ler e orar sobre o Livro de Mórmon. Depois de várias discussões sobre a autenticidade do Livro de Mórmon, fui desafiado por zelosos SUD para esquecer o que aprendi para orar sobre verdade. Em vários ocasiões perguntei para meu amigo SUD se orar sobre o livro vai remover toda a evidência que claramente mostra que este livro não é de Deus. 

Quando me recuso a orar sobre a autenticidade do Livro de Mórmon, sou logo acusado de não acreditar na oração. A verdade é que é exatamente por eu crer na oração que eu não oro sobre o romance do séc.XIX de Joseph Smith. Como um cristão fiel que acredita na direção bíblica, vejo que orar sobre o Livro de Mórmon é nada mais nada menos do que um sacrilégio. Em nenhuma parte a Bíblia diz para o cristão pegar qualquer livro religioso e orar para saber se ele é verdadeiro ou não.  

Lembro-me de uma conversa que tive com um missionário mórmon em minha casa. Ele me disse que sabia que o  Livro de Mórmon era verdadeiro e me convidou a orar para experimentar por mim mesmo. Eu lhe perguntei quando ele veio a esta conclusão. Ele disse que o Espírito Santo o revelou quando tinha oito anos. Expliquei-lhe que fiquei boquiaberto como uma criança de apenas oito aos poderia discernir quando o Espírito Santo estava a lhe falar. Tenho certeza que muitos iriam concordar que discernir a vontede de Deus pode às vezes ser enganador para o mais espiritual dos adultos. Aém disso, eu lhe perguntei se sua mãe acreditava que o Livro de Mórmon era verdadeiro. Ele disse sim. De fato, pareceu que todo mundo à sua volta acreditava também. Então perguntei: "como você sabe que não foi a fé de sua mãe no livro que o levou a esta conclusão e não o Espírito Santo como você pensava"? 

Não é possível que a decisão deste mórmon pôde ter sido baseada em querer ser aceito por um ente querido em lugar de uma experiência genuína com o Espírito Santo? Num âmbito maior, não poderia ser que muitas das pessoas que crêem no Livro de Mórmon não são assim porque algum ente querido também acredita? Se não, qual é a evidência usada para se chegar a uma conclusão diferente de puros sentimentos subjetivos? 

Em essência, o teste de Moroni 10:4 uma situação em que não há vitória. A pessoa que é desafiada tem que aceitar o livro como verdadeiro, caso contrário sua integridade será colocada sob suspeita. Se alguém aceita o desafio (apesar de não ser bíblico) e conclui que o Livro de Mórmon não é de Deus, é óbvio ao mórmon que a pessoa que fez a oração de Moroni não o fez com um coração sincero, com uma real intenção ou nem mesmo teve muita fé em Cristo. Os mórmons vão pensar que se estes três ingredientes forem corretamente usados o teste dará resultados positivos. Já que não é possível (para eles) o livro estar errado, a pessoa não orou direito. Para provar meu ponto, pergunte para seu amigo mórmon se ele/ela renunciarão a Joseph Smith e a Igreja SUD se você orar sobre o Livro de Mórmon e, como resultado, Deus lhe disser que ele não é uma escritura. Se eles não concordarem com esta condição irão confirmar o fato que este não é um método tolo para se determinar a verdade. Se é possível que você obtenha uma resposta negativa "errada", por que não é possível para eles terem uma resposta positiva "errada"? 

Disseram-me que se um testemunho do Livro de Mórmon for ganho, tem que se admitir que ele é verdadeiro. Isto me parece meio estranho, já que o fato que eu acredito na Bíblia não vem dessa maneira. De fato, por causa da forte mensagem a Bíblia, fui reconhecido como um pecador perdido e eu não quis que a Bíblia fosse verdade. 

De todas as pessoas, os cristãos deveriam saber que o coração humano é desesperadamente mau e não pode ser confiado (Jr. 17:9). Como somos criaturas pecadoras, podemos ser confundidos por nossas emoções e desejos pecadores. Simplesmente acreditar que algo é verdadeiro porque sentimos que é não é nenhuma garantia de verdade. Então, este teste nunca seria tolerado pela Bíblia. Provérbios 14:12 nos diz: "Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte". A Palavra de Deus demonstra que os sentimentos podem ser enganosos. Por causa disto, o verdadeiro investigador tem que basear suas decisões usando meios mais objetivos. 

Não faz sentido que se Satanás quer que as pessoas acreditem que o Livro de Mórmon seja uma escritura sagrada, criaria um método anti-bíblico para se chegar a tal conclusão? A Bíblia nunca diz para orarmos sobre o assunto. Pelo contrário, IJo. 4:1 reza: "Amados, não acrediteis em todo espírito, mas provai os espíritos se eles são de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo". 

Alguns missionários mórmons erroneamente ensinaram para os convertidos que isto significa que deveríamos orar sobre o Livro de Mórmon. Pensar isto é ignorar a linguagem grega usado pelo apóstolo João. A palavra "provai" neste versículo é a palavra dokimazo, que significa examinar, provar ou testar. É o mesmo tipo de teste que um metalúrgico faz com o metal. Quando temos que ver se o Livro de Mórmon é ou não de Deus, devemos testar o que tem que dizer. Se contradiz o que Deus já revelou, falha. O verdadeiro Espírito Santo não irá contradizer as Palavras do Verdadeiro Deus. Infelizmente muitas pessoas sinceras caem nesta armadilha e não atendem a a advertência dada pelo apóstolo João e ganharam, em essência,  "um testemunho do Livro de Mórmon" de uma maneira anti-bíblica. Faz sentido que o pai da mentira usaria um falso padrão de prova para seduzir as pessoas para acreditar em uma mentira. 

Vamos ver de outro ângulo. Pergunte para seu amigo SUD se seria normal orar se ou não é permitido cometer assassinato, adultério, roubo. "Claro que não", ele poderia responder. "Por que"?, você pergunta. "Porque a Bíblia já fala contra estes pecados". Exatamente. Deus já nos revelou sua vontade sobre esses assunto e nenhuma oração vai mudar este fato. Não importa o quanto sincero alguém acreditar de outra forma, qualquer um que disser que Deus lhe deu permissão para assassinar, roubar ou só cometer adultério prova com a Bíblia que este homem não teve contato com Deus. 

Por que deveria ser diferente com o Livro de Mórmon? Que diferença faz orarmos sobre o Livro de Mórmon se a Bíblia já falou contra ele? Você pensa que o Deus onipotente da Bíblia é tão absurdo e esquecido que aprovaria um livro e uma religião que são totalmente o contrário do que Ele já revelou? Nunca! Violando as regras do escrito sagrado, O Livro de Mórmon e Mormonismo como um todo, conhecem o criteria de ser 'outro evangelho'. Nenhuma  semântica ou oração mudará isto. 

Apesar de eu não ir tão longe ao ponto de dizer que todo missionário mórmon ensina este engano de propósito, direi que é altamente enganoso da Igreja mórmon usar o Livro de Mórmon como uma isca para conseguir que as pessoas se juntem à Igreja SUD. Usar o Livro de Mórmon é uma clássica arapuca. Muitas pessoas acham que se a Igreja mórmon promove o Livro de Mórmon, tem que acreditar em tudo o que ensina. Este não é o caso. Há numerosas passagens no Livro de Mórmon que contradizem o pensamento mórmon moderno. 

Qualquer um que ler o Livro de Mórmon de 1 Néfi a Moroni não irá ter um quadro completo das doutrinas mórmons. Pode-se ler o  livro de capa a capa e nunca ler sobre as doutrinas que separam o mormonismo do cristianismo bíblico. (Veja nosso "Teste Seu Conhecimento do Livro de Mórmon"). Por causa disso, convidamos a todos que estão estudando com os missionários para examinarem o mormonismo de perto antes de tomar uma decisão de se juntarem a esta organização por causa disto. Fazer menos seria errado. 

VOLTA