HOME > SEITAS E HERESIAS  

"Nova Era, o novo nome da Gnose"

(palavras do Papa João Paulo II)

Muitas vezes encontramos folhetos pregando curas mágicas, vemos livros e revistas assegurando que ensinam a conversar com os anjos...

Um amontoado de sandices sem pé nem cabeça está tomando conta da cabeça de muitos. Dentre os expoentes deste movimento, normalmente chamado de Nova Era, está o brasileiro Paulo Coelho.

Mas há algo que passa desapercebido da grande maioria dos fiéis católicos: esse inimigo da Igreja já aparecera antes, ainda no tempo dos Apóstolos. Trata-se da Gnose.

A Gnose foi o produto da mistura de elementos pagãos, principalmente gregos e egípcios, com a Revelação feita aos judeus e completada em Cristo.

Gnose significa em grego "conhecimento, sabedoria". Uma característica marcante da Gnose é sua afirmação de dispor de algo que não é sabido por todos, de uma sabedoria secreta.

Encontramos ainda na Bíblia uma advertência dirigida a São Timóteo para que ele evite "as contradições de uma falsa gnose" (1Tm 6,20).

A Gnose era baseada em uma visão de mundo dualista; para eles haveria um princípio bom e luminoso, puramente espiritual, oposto à matéria, por eles considerada má em si.

Deste princípio bom, a Divindade, emanariam, como ondas na água de um lago, os seres. Quanto mais longe da Divindade estivessem, mais materiais seriam.

O homem seria, para eles, um ser de luz que foi condenado a viver em um corpo como castigo. O mundo teria sido criado por um ser inferior, o Deus do Antigo Testamento.

Jesus seria apenas um ser superior aos homens, que viera para nos mostrar maneiras de transcender a matéria.

Para alguns, ele não teria sequer corpo material; para outros, porém, ele teria um corpo material "possuído" por esse "espírito de luz".

O objetivo do gnóstico, portanto, era aprender as tais maneiras secretas de transcender a carne e se "espiritualizar" cada vez mais.

Evidentemente a Gnose não era uma sociedade única e fechada; haviam milhares de mestres, cada um vendendo o seu peixe e os seus "segredos". Alguns, por considerar a matéria odiosa, viviam vidas de abstinência. Outros, porém, por se acreditarem "luminosos" o suficiente, viviam em orgias desregradas, já que a matéria não teria efeito sobre eles.

Vejamos portanto a relação entre Gnose e Nova Era:

A Nova Era é, em sua base, a mesma filosofia que já foi combatida e derrotada pela Igreja nos primeiros séculos. Para os nossos dias, entretanto, ela se revestiu de mais um pequeno fator: a crença, baseada na errônea tese darwiniana, de que a evolução sempre acontece e sempre leva ao aprimoramento.

Assim, para a Nova Era não é necessário esforço algum, sequer intelectual, para chegar mais perto da "divindade". A evolução faria com que esse caminho fosse percorrido mais ou menos automaticamente, por meio da reencarnação (também defendida pelos gnósticos).

O que o conhecimento oculto teria a oferecer, portanto, seria apenas uma espécie de "atalho", composto por "orações de poder", "simpatias", rituais "mágicos", etc.

Isso facilita ainda mais a vida do seguidor, já que nada do que faça de errado pode realmente prejudicá-lo; a sua evolução ocorrerá, e ele pode compensar seu apego à matéria fazendo coisas como beber água onde deixou um cristal, repetir o nome de um ídolo hindu, etc.
 

Comparemos portanto as duas versões da mesma heresia:
 

Para a Gnose
Para a Nova Era
 
 
Jesus foi um ser de luz;
Jesus foi um ser de luz; 
A salvação vem do conhecimento 
A "elevação espiritual" vem do conhecimento 
Há segredos que ajudam a salvação 
Há segredos que apressam a "elevação" 
Há uma partícula de Deus dentro de nós 
Somos parte de Deus
A matéria é má
A matéria é má
A reencarnação existe
A reencarnação existe
A Luz se opõe à Matéria (dualismo) 
A Luz se opõe à Matéria (dualismo) 
Jesus veio só para dar uns toques, não para fundar Sua Igreja 
Jesus, igualado a Buda, Maomé, Krishna, veio só para dar uns toques, não para fundar Sua Igreja 
Podemos chegar a ser iguais ou superiores a Jesus 
Acabaremos sendo iguais ou superiores a Jesus 
Todos os caminhos levam à Divindade, mas os iniciados tornam-se um deus mais rapidamente 
Todos os caminhos levam à Divindade, mas os iniciados tornam-se um deus mais rapidamente 
 

Como podemos ver, é praticamente a mesma antiga heresia que agora volta sob novo formato.

Por aqueles que caíram no erro da Nova Era, peçamos sempre a intercessão de São Justino e Santo Irineu, que defenderam a Igreja contra a Gnose nos primeiros séculos.
 

*Este texto foi escrito e gentilmente cedido por Carlos Ramalhete.A divulgação do seu conteúdo é livre, desde que feita sem acréscimos, cortes ou quaisquer outros tipos de alteração. Viste a home-page do autor em http://www.geocities.com/Athens/9818
 

 

VOLTA