Free Hosting

Free Web Hosting with PHP, MySQL, Apache, FTP and more.
Get your Free SubDOMAIN you.6te.net or you.eu5.org or...
Create your account NOW at http://www.freewebhostingarea.com.

Cheap Domains

Cheap Domains
starting at $2.99/year

check

 

      HOME > SEITAS E HERESIAS > TESTEMUNHAS DE JEOVÁ 

A desonestidade da Brochura "Deve-se Crer na Trindade?" 

Por: Jehovah's Witnesses: a critical analysis
Tradução: Emerson de Oliveira

En 1989 a Sociedade da Torre de Vigia (STV) publicou uma Brochura de 32 páginas chamada "Deve-se Crer na Trindade?". O objetivo desta publicação era desacreditar a doutrina cristã da natureza triúna de Deus. 
O método que a Sociedade usava para atingir esta meta era citar de uma pletora de recursos, seculares e religiosos, como os dicionários, enciclopédias, livros e literatura histórica escritos por autores individuais. De fato, na contracapa da revista Sentinela de 1 de ou
tubro de 1990, tinha um anúncio para a brochura que alardeava que sua força estava na multidão de "evidências" contra a doutrina da Trindade. 

É verdade que há uma grande abundância de citações na Brochura. Mas o que está brilhantemente ausente do leitor é qualquer detalhada notação de onde estas citações realmente vieram. Restava aos investigadores cavar nas páginas da Brochura e localizar as fontes originais das citações. O resultado de minha pesquisa individual é dado logo abaixo. 

Depois de examinar a evidência, o leitor deveria se perguntar: "Por que um grupo religioso, que diz ser a organização de Deus, falsifica descaradamente as informações para refutar um ensino que eles consideram ser falso?" 

-------------------

As citações da Brochura estão em azul. A fonte original das citações está em vermelho.

p.4 - ENCICLOPÉDIA AMERICANA
Brochura
:
"a doutrina da Trindade é tida como estando "além da compreensão da razão humana."
Fonte: a citação completa é: 
"Sabe-se que EMBORA a doutrina está além da compreensão da razão humana, é, como muitas das fórmulas da ciência física, não contrária à razão, e pode ser aceita (apesar de não poder ser compreendida) pela mente humana."

(Assim, a Enciclopédia está comparando os graus de percepção mental, apreensão X compreensão, e não diz que a doutrina é "contrária" à razão - mas que ela está ALÉM de nossa compreensão.) 

Os escritores da Torre de Vigia também ignoraram uma declaração na mesma página da Enciclopédia que disputa a idéia que a doutrina de Trindade é pagã. Diz: 
"Provavelmente é um erro pensar que a doutrina foi o resultado da intrusão de metafísicas ou filosofias gregas no pensamento cristão; pela data em que a doutrina se estabeleceu e também suas tentativas mais antigas de formulação, é muito mais antiga que o encontro da igreja com a filosofia grega."

p.4 - A Dictionary of Religious Knowledge (Dicionário do Conhecimento Religioso)
Brochura
: "Quanto a precisamente o que é essa doutrina, ou exatamente como deve ser explicada, os trinitaristas ainda não chegaram a um acordo."
Fonte:  Pouco antes desta declaração o livro diz: 
"É certo, no entanto, que desde os tempos apostólicos eles prestaram culto ao Pai, Filho e Espírito Santo, dirigindo-se a eles em suas orações e os incluindo em suas doxologias."

p.5 - O Novo Dicionário da Bíblia
Brochura
: "A palavra ‘trindade’ não pode ser encontrada na Bíblia . . . não encontrou lugar formal na teologia da Igreja senão já no quarto século."
Fonte:  O dicionário adiciona estas três declarações: 
(a) "Apesar de não ser uma doutrina bíblica no sentido que qualquer formula dela possa ser encontrada na Bíblia, pode ser vista por estar sob a revelação de Deus, implícita no Velho Testamento e explícita no Novo Testamento. Por isto queremos dizer que, apesar de não podermos falar confiantemente da revelação da Trindade no Velho Testamento, há uma  substância revelada da doutrina no Novo Testamento e podemos ler muitas implicações dela no Velho Testamento". 
(b) "Até mesmo nas páginas iniciais do Velho Testamento somos ensinados atribuir a evidência e origem de todas as coisas a uma tripla fonte (não 3 fontes separadas). 
(c) "por via de contraste temos que lembrar que o Velho Testamento foi escrito antes da revelação da doutrina da Trindade ser claramente demonstrada no Novo Testamento". 

p.6 - Nova Enciclopédia Católica
Brochura
: "A doutrina da Santíssima Trindade não é ensinada no V[elho] T[estamento]."
Fonte:  "No Novo Testamento a evidência mais antiga está nas epístolas paulinas..." 
"Em muitos lugares do Velho Testamento, porém, são usadas expressões nas quais alguns dos Pais da Igreja viram referências da Trindade".

p.6 -  EDMUND FORTMANN - "THE TRIUNE GOD" (O Deus Triúno)
Brochura
: "O Velho Testamento não diz nada explicitamente ou por implicação de um Deus triúno que é Pai, Filho e Espírito Santo...não há nenhuma evidência que qualquer escritor sagrado escritor inclusive suspeitou da existência de uma [Trindade] dentro da Divindade..."
Fonte:  Pouco antes desta declaração o livro diz: 
"Como sacerdote católico e um crente firme no Deus Triúno...e convencido que a doutrina é uma doutrina cristã que se originou e só poderia ter se originado da revelação divina, começarei o estudo do registro autêntico da revelação divina que se encontra nas Sagradas Escrituras do Velho e Novo Testamento." 

p.6 - A Short History of Christian Doctrine (Breve História da Doutrina Cristã):
Brochura
: "No que tange ao Novo Testamento, não se encontra nele uma real doutrina da Trindade."
Fonte: No entanto, o artigo continua na p.38 e p. 39: 
"Em outras passagens do Novo Testamento o predicado 'Deus' é sem dúvida aplicado a Cristo. Os cristãos expressaram sua fé que não foi meramente algum ser celestial que eles encontraram em Jesus Cristo, mas próprio Deus." 

                                                    OS PAIS PRÉ-NICENOS

Na página 7, sob o título
"O Que os Pais Pré-Nicéia Ensinaram", a Brochura diz isto sobre estes grandes homens:
"OS PAIS Pré-Nicéia são reconhecidos como tendo sido destacados instrutores religiosos dos primeiros séculos após o nascimento de Cristo. O que eles ensinaram é de interesse".

Assim, parece que a STV considera os escritos dos Pais representantes válidos do que a Igreja cristã primitiva acreditava. O que eles REALMENTE ensinaram é de interesse.

JUSTINO MÁRTIR
Brochura
: Justino, o Mártir, falecido por volta de 165 EC, chamou o pré-humano Jesus de um anjo criado que "não é o mesmo que Deus, que fez todas as coisas". Ele disse que Jesus era inferior a Deus e "nunca fez nada exceto o que o Criador . . . queria que ele fizesse e dissesse.

(Note que as palavras anjo criado e inferior a Deus não estão com aspas. Isto é porque estas palavras NÃO estão em qualquer escrito de Justino). 
O que Justino realmente disse sobre a divindade de Cristo e a Trindade:

Fontes: Primeira Apologia; Diálogo com Trifão

Citações:    
      "O Pai do Universo tem um Filho, que também sendo a primera Palavra gerada de Deus, é igual a Deus". - Primera Apologia, cap. 63 

      "Cristo é chamado de Deus e Senhor das hostes." -  Diálogo com Trifão. cap.36 

      [Trifão a Justino]" ...vós dizeis que este Cristo existiu como Deus antes de todos os tempos e que Ele o fez nascer e se tornar homem" - Diálogo com Trifão, cap. 48 

Justino cita Hb. 1:8 para demostrar a Divindade de Cristo. "Teu trono, ó Deus, é para sempre e sempre" - Diálogo com Trifão, cap. 56 
(Note que a TNM alterou a leitura deste versículo também) 

      "Portanto estas palavras testificam explícitamente que Ele (Cristo) é testemunhado por aquele que estabeleceu estas coisas, como merecedor de ser adorado, como Deus e como Cristo". - Diálogo com Trifão, cap. 63 

Justino declarou a Trifão "pois se vós tivésseis entendido o que foi escrito pelos profetas, não teríeis negado que Ele fosse Deus".  Diálogo com Trifão, cap. 63 
"O Pai da retidão...e o Filho que veio Dele...e o Espírito profético, nós rendemos culto e adoramos".  - Primera Apologia. 6 
compare com: 
"Só Deus deve ser adorado". - Primeira Apologia, caps. 16,17

IRINEU
Brochura: Irineu, falecido por volta de 200 EC, disse que o pré-humano Jesus tivera uma existência distinta de Deus e que era inferior a este. Ele mostrou que Jesus não é igual ao "Um só verdadeiro e único Deus", que "é supremo sobre todos, à parte de quem não há outro".

(Preste atenção de novo nas palavras que estão com aspas e nas que não estão)

Fontes: Refutação de Todas as Heresias 

Citações:    
      (Citando Jo.1.1) "'...e o Verbo era Deus', é claro, pois o que se gera de Deus é Deus." - livro I, cap. 8, sec. 5

      "Cristo Jesus é nosso Senhor, Deus, Salvador e Rei." - livro I, cap. 10, sec. 1, 

      "Mas o Filho, co-existindo eternamente com o Pai, desde o princípio, sempre revela o Pai aos anjos, arcanjos, poderes, virtudes..."  -  livro II, cap. 30, sec. 9, 
[Se Jesus pre-existisse como um arcanjo, então como revelar Ele a Ele mesmo?] 

"As provas das escrituras Apostólicas, que Jesus Cristo foi um e o mesmo, o único Filho Unigênito de Deus, Deus perfeito e homem perfeito." - livro III, cap. 16 [o Título do capítulo] 

CLEMENTE DE ALEXANDRIA
Brochura
: Clemente de Alexandria, falecido por volta de 215 EC, chamou Deus de "o incriado e imperecível Deus e único Deus verdadeiro". Disse que o Filho "vem logo depois do único Pai onipotente", mas não é igual a ele.

(As frases entre aspas são muito poucas para encontrarmos suas posições nos escritos patrísticos. Mas Clemente nunca fez as afirmações que a Sociedade sugere).  

Fontes: Exortação aos Pagãos; O Pedagogo; Fragmentos De Cassiodoro; Protréptico 

Citações: 
      "O Verbo Divino, Ele que é verdadeiramente a Divindade manifesta, Ele que é igual ao Senhor do Universo..." - Exortação, cap. 10 

      "O Filho de Deus que é igual em substância, um com o Pai, é eterno e incriado". -  Fragmentos, parte III, i,1, 

      "Este Filho Jesus, o Verbo de Deus, é nosso Pedagogo. Ele é Deus e Criador." - O Pedagogo, cap. 11 

"O Verbo, o Cristo, estava em Deus. Ele só é Deus e homem. Ele é adorado como o Deus vivo. Ele verdadeiramente é Deus manifestado." - Protréptico, i, x, 

TERTULIANO
Brochura
: Tertuliano, falecido por volta de 230 EC, ensinou a supremacia de Deus. Disse ele: "O Pai é diferente do Filho (outra pessoa), uma vez que é maior; assim como quem gera é diferente de quem é gerado; quem envia, diferente de quem é enviado." Ele disse também: "Houve tempo em que o Filho não existia. . . . Antes de todas as coisas virem a existir, Deus estava sozinho.". 

[A Torre de Vigia afirma que Tertuliano disse: "Houve tempo em que o Filho não existia. . . . Antes de todas as coisas virem a existir, Deus estava sozinho". Na verdade, a frase: "Houve um tempo quando o Filho não existia" não é do próprio Tertuliano, mas uma expressão usada por um estudioso em seus escritos sobre Tertuliano. (Pais Pré-Nicéia, Vol.3, p.629) 
A frase "Antes de todas as coisas virem a existir, Deus estava sozinho" aparece em uma obra totalmente diferente na qual Tertuliano diz que a Palavra existiu eternamente ao lado de Deus e era igual a Ele. (Pais Pré-Nicéia, Vol. 3, pp.600-601) Todos os Pais da Igreja acreditaram que a Palavra Eterna não se tornou Filho até a encarnação. Ele nunca foi chamado de Filho antes disso exceto em um sentido profético.] 

Fontes: Contra Praxéias

Citações: 
"Sempre acreditamos em um Deus, identificado como o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Todos são um pela unidade de substância que dispõe a unidade em uma Trindade ...igual em qualidade, substância e poder [não três qualidades, substâncias e poderes]" - Contra Praxéias, cap. 2 

"Pois antes de todas as coisas virem a existir Deus, estava sozinho, mas não tão só porque Ele tinha com Ele algo que possuia, sua própria Razão...que os gregos chamam de 'Logos' que é designado 'Palavra'. -
Contra Praxéias, ch. 5 

"Todas as Escrituras dão prova clara da Trindade, e são destas de onde é deduzido nosso princípio...que a Trindade é claramente mostrada" - Contra Praxéias, cap. 11 

"[Deus fala no plural 'façamos o homem a nossa imagem'] porque já ali se atou a Seu Filho, ma segunda pessoa, sua própria Palavra e um terceiro, o Espírito na Palavra...a substância de um em três pessoas coerentes. Eles eram o Pai, o Filho e o Espírito". - Contra Praxéias, cap. 12 

"O Pai é Deus, o Filho é Deus, o Espírito é Deus. Cada um é Deus. Todavia nós nunca temos dado abertura às frases 'dois deuses ou dois senhores'".  - Contra Praxéias, cap. 13 


HIPÓLITO
Brochura
: Hipólito, falecido por volta de 235 EC, disse que Deus é "o Deus uno, o primeiro e o Único, o Fazedor e Senhor de tudo", que "nada tinha de coevo [contemporâneo] com ele . . . Mas ele era Um Só, sozinho; que, querendo-o, trouxe à existência o que não existia antes", como o pré-humano Jesus, que foi criado.

[A descrição "o pré-humano Jesus" não está com aspas porque não está em nenhum escrito de Hipólito]

Fontes: Refutação de Todas as Heresias; Contra Noeto

Citações: 
"Aquele que é sobre todos, Deus bendito, nasceu e se fez homem. Ele é para sempre Deus. Por este motivo João (Ap. 1.8) chamou Cristo de Todo-Poderoso". - Contra Noeto, parte 6 

"Deus, enquanto existia exclusivamente antes da criação do mundo, existiu em pluralidade". - Contra Noeto, parte 10 

"Segundo a tradição dos Apóstolos, Deus o Verbo desceu do céu...entrou no mundo e, em corpo, se mostrou ser Deus". - Contra Noeto, Parta 17 

"Só o Verbo é De Si mesmo e é por consiguinte também Deus e tem a substância de Deus". - Refutação 10:33 

"Pois Cristo é Deus sobre todos..." - Refutação 10: 34 


ORÍGENES
Brochura
: Orígenes, falecido por volta de 250 EC, disse que "o Pai e o Filho são duas substâncias . . . duas coisas quanto à sua essência", e que "comparado com o Pai, [o Filho] é uma luz pequenina".

[Orígenes aceitou a doutrina cristã ortodoxa até cair na influência de Luciano. Depois, Orígenes ensinou uma "unidade genérica" e não numérica, quer dizer, que ele cria que eles eram da mesma substância mas eram separados e que o Filho era um ser subordinado. Isto abriu caminho para o arianismo que mais tarde ensinou que o Filho foi criado]  

Fontes: Contra Celso; Dos Princípios; Comentários sobre João

Citações: 
"O Salvador às vezes concernente a si como um homem e ás vezes como uma natureza humana mais divina, uma natureza que é uma com a natureza incriada do Pai"  - Comentários sobre João, xix 2 

"Ele quem nós cremos ser Deus e o Filho de Deus do princípio..."  - Contra Celso, iii 41 

"As Sagradas Escrituras mostram que o Filho de Deus é mais antigo que todas as coisas criadas". - Contra Celso, V, 37, 

"Não deve haver nenhuma questão de mais ou de menos na Trindade" . - Dos Princípios, i, iii, 7, 

No livro "O Deus Triúno", de Edmund Fortmann, que é citado na Brochura, diz de Orígenes: "Orígenes é trinitário em suas idéias" (p.58). 


-------------------------------------------------------------------------------- 

CONCLUSÃO 
 
Todos estes homens viveram e morreram nos séc. II e III e ensinaram que Deus era um Deus triúno, apesar da Sociedade Torre de Vigia declarar na página 8 da brochura que a doutrina não foi formulada até o século IV. 
Você acredita que a Bíblia foi inspirada por Deus? Os Pais da Igreja eram os homens que determinaram o que era canônico (inspirado) e o que não era. Dos primeiros 200 anos da igreja, estes mesmos homens escreveram sobre a Divindade de Cristo, a personalidade do Espírito Santo, a completa ressurreição de Cristo (e nossa), a natureza da alma, inferno e castigo eterno. Assim, como você pode concordar que a Bíblia foi inspirada mas rejeita os mesmos homens cujas existência e escritos foram necessários para estabelecer a autenticidade destes livros bíblicos? 

A Sentinela disse melhor isto quando enfatizou: 
"Mentir é repugnante a Jeová. Eles não terão lugar no novo mundo de Deus. Uma religião que ensina mentiras não pode ser verdadeira". Sentinela, 15 de agosto de 1991, p.22 e Sentinela, 1 de dezembro de 1991, pág. 7 

 

VOLTA