HOME > SEITAS/HERESIAS > TESTEMUNHAS DE JEOVÁ 

Russell, Rutherford e a Grande Pirâmide de Gizé

Fonte: www.geocities.com/osarsif

Em 1891, no seu livro Thy Kingdom Come (Venha o Teu Reino), volume 3 de Estudos das Escrituras, p. 319, § 1, Russell predisse um ataque futuro à inspiração do testemunho da grande pirâmide do Egipto:

«Introduzimos assim esta "Testemunha" [a grande pirâmide de Gizé] porque a inspiração do seu testemunho sem dúvida será tão disputada como a das Escrituras, pelo príncipe das trevas, o deus deste mundo, e por aqueles a quem ele cega para a verdade

Os ensinos de Russell sobre a grande pirâmide de Gizé, aceites pelos Estudantes da Bíblia durante cerca de 50 anos, foram violentamente rejeitados em 1928 por Rutherford, sucessor de Russell. As Testemunhas de Jeová hoje continuam a rejeitar os ensinos de Russell sobre a pirâmide. Portanto, segundo o que Russell escreveu em 1891, Rutherford e as actuais Testemunhas de Jeová ao disputarem o testemunho da grande pirâmide estão a agir sob influência do "príncipe das trevas", Satanás, o Diabo, "o deus deste mundo", e foram cegos por Satanás para a verdade!

Rutherford e a liderança das Testemunhas de Jeová que lhe sucedeu denunciaram a pirâmide em termos drásticos:

  • "[...] a grade pirâmide deve ser posta fora da mente de todos aqueles que servem Deus. [...] Se, por conseguinte, a Palavra de Deus não menciona a pirâmide, nem o seu ensino, nem a respeito dela, e das suas medidas, então tirar conclusões a partir dela é não só contrário às Escrituras e fora de ordem, mas é também presunçoso perante o Senhor. [...] ensinar isso [sobre a Grande Pirâmide de Gizé] na igreja é, no mínimo, uma perda de tempo. É mais do que uma perda de tempo. É afastar a mente da Palavra de Deus e do seu serviço. Se a pirâmide não é mencionada na Bíblia, então seguir os seus ensinos é ser levado por filosofia vã e ciência falsa e não é seguir Cristo." Se alguém persistisse em seguir os ensinos da pirâmide, estaria a "pisar terreno perigoso". (The Watch Tower, 15 de Novembro de 1928, p. 341, § 14, 15, 18, 19)
  • "É mais razoável concluir que a grande pirâmide de Gizé, bem como as outras pirâmides ali à volta, e também a esfinge, foram construídas pelos governantes do Egipto e sob a direcção de Satanás o Diabo." (ibid., p. 344, § 35)
  • "Então Satanás colocou o seu conhecimento em pedra morta, que pode ser chamada a Bíblia de Satanás, e não a testemunha de pedra de Deus." (ibid., § 37)
  • "Se os cálculos acima estão correctos, então isso é prova adicional de que o próprio Diabo superintendeu a construção da pirâmide de Gizé." (ibid., § 39)
  • "Claro que se Satanás conseguir induzir os consagrados a voltar a sua atenção para um pilar de pedras no Egipto e estudar as suas medidas para determinar exactamente quando a igreja será glorificada, ele realizaria os seus propósitos. [...] Satanás é um inimigo astuto. Ele recorre a toda a sorte de esquemas para afastar os homens de Jeová e do seu serviço. Um dos esquemas mais subtis que Satanás adoptou até agora para realizar esse propósito tem sido e é o uso da pirâmide de Gizé. Há aqueles que se baseiam na pirâmide e afirmam ser de Cristo e seus seguidores." (The Watch Tower, 1 de Dezembro de 1928, p. 359, § 34) É mais que óbvio que Rutherford aqui está a referir-se aos próprios Estudantes da Bíblia que ainda acreditavam e seguiam os ensinos de Russell sobre a pirâmide. Rutherford está a dizer que Russell e os seus ensinos sobre a pirâmide foram nada mais nada menos que um esquema subtil que o astuto Satanás usou para afastar as pessoas de Deus! Russell o instrumento ao serviço de Satanás para afastar as pessoas de Deus! É Rutherford quem o afirma.
  • A pirâmide é um "disparate, ou pior que um disparate". (The Golden Age, 13 de Março de 1935, p. 355)
  • A pirâmide é "uma confusão" afastada "dos caminhos do povo de Jeová". (The Golden Age, 10 de Abril de 1935, p. 445)
  • A pirâmide é um "engano" que conduziu muitas pessoas a "armadilhas". (The Watchtower, 1 de Maio de 1935, p. 142)
  • A pirâmide do Egipto faz parte das "filosofias humanas" e "é impropriamente classificada como testemunha de Deus". (The Watchtower, 15 de Maio de 1936, p. 153, § 35)
  • Jeová "também expôs a grande Pirâmide de Gizé como sendo, não "a testemunha de pedra de Deus" ou "a Bíblia em pedra", mas antes um monumento de demonismo para glorificar a crença na imortalidade da alma ou "sobrevivência após a morte"." (The Watchtower, 15 de Novembro de 1955, p. 697, § 32)
  • "[...] não é um insulto a Deus defender que ele achou necessário corroborar a sua Palavra inspirada com um edifício mudo? [...] estas [medições da pirâmide] levaram a esperanças falsas resultando em desapontamentos e nenhuma delas serve qualquer propósito em magnificar o nome de Jeová [...] devem ter sido realizados através do poder dos demónios em vez de pela força activa de Jeová Deus. [...] [a pirâmide] certamente não foi construída por aqueles envolvidos na verdadeira adoração de Jeová Deus mas por aqueles devotados à astrologia, uma manifestação de religião do Diabo, e foi construída para a promoção dessa religião." (The Watchtower, 15 de Maio de 1956, pp. 298-300).

Vemos assim que, segundo Rutherford e a liderança das Testemunhas de Jeová que lhe sucedeu, Russell e os Estudantes da Bíblia (e o próprio Rutherford durante algum tempo antes de 1928) andaram a promover um "monumento de demonismo", a "Bíblia de Satanás" (a pirâmide) durante perto de meio século pelo mundo todo, enganando as pessoas com um esquema subtil e diabólico para afastar as pessoas de Jeová e do seu serviço. Espantoso!

Outro facto interessante: as Testemunhas de Jeová andaram a vender literatura que promove esse "disparate" da piramidologia, esse "engano" que conduziu muitas pessoas a "armadilhas", esse instrumento para a promoção da "religião do Diabo", essa "Bíblia de Satanás", esse "monumento de demonismo", esse 'esquema subtil de Satanás para afastar os homens de Jeová e do seu serviço' mesmo depois de 1928, conforme mostram estas publicações:

  • The Watch Tower, 1 de Novembro de 1929, p. 322: "A Sociedade decidiu designar a semana começando em 10 de Novembro [de 1929] como semana especial para a venda de Estudos das Escrituras." Mencionam o preço para "o conjunto completo dos sete volumes de Estudos das Escrituras". Os volumes 1, 2, 3 e 7, pelo menos, contêm ensinos sobre a grande pirâmide de Gizé.
  • Bulletin (Boletim) de 1 de Dezembro de 1932, p. 1 diz que mais de 100.000 cópias dos Estudos das Escrituras foram vendidas em 1931.
  • Watchtower Cost List (Lista de Preços da Torre de Vigia) de 1 de Fevereiro de 1944, p. 6 menciona os Estudos das Escrituras. Fotocópia no livro de Duane Magnani Bible Students? (Clayton, CA: Witness, Inc., 1983), foto #97.
  • Watchtower Cost List (Lista de Preços da Torre de Vigia) de 1 de Fevereiro de 1962, p. 12, sob "Outros Itens", diz que os volumes 3, 4 e 6 dos Estudos das Escrituras estão disponíveis para venda. O capítulo 10 do volume 3 é sobre a pirâmide e tem o título: "O Testemunho da Testemunha e Profeta de Pedra de Deus, a Grande Pirâmide no Egipto".
  • Our Kingdom Ministry (Nosso Ministério do Reino) de Julho de 1967, p. 3 (em inglês) diz que o volume 4 de Estudos das Escrituras em inglês está "esgotado nos E.U.A.", o que mostra que quase 40 anos depois de terem dito que a pirâmide era a "Bíblia de Satanás" eles continuavam alegremente a vender esses livros

 

VOLTA