HOME > SEITAS/HERESIAS > TESTEMUNHAS DE JEOVÁ 

As Testemunhas de Jeová e os Habitantes de Sodoma e Gomorra

Será que os habitantes de Sodoma e Gomorra serão ressuscitados? Resposta das Testemunhas de Jeová: SIM / NÃO / SIM / NÃO.

Fonte: Observatório Watchtower

1877: SIM

  • The Object and Manner of Our Lord's Return, 1877, p. 25: "Deus propõe-se a trazê-los [os habitantes de Sodoma] de volta ao seu estado anterior [...]"
  • Watchtower, Julho de 1879, p. 7: "Assim, as próprias palavras de Cristo ensinam-nos que não tinham tido a sua oportunidade completa. 'Lembrem-se', diz Cristo acerca dos sodomitas, que 'Deus fez chover fogo e destruiu-os a todos.' Portanto, se se fala da restauração deles, subentende a ressurreição deles."
  • Studies in the Scriptures, vol. 1, The Plan of the Ages, 1886, p. 110: "E se Cafarnaum e todo o Israel serão lembrados e abençoados sob o "novo pacto," selado com o sangue de Jesus, por que é que os Sodomitas não haviam de também ser abençoados entre "todas as famílias da terra"? Com certeza sê-lo-ão. E lembremo-nos que visto que Deus "fez chover fogo do céu e destruiu-os a todos" muitos séculos antes dos dias de Jesus, quando se fala da restauração deles, isto implica que eles despertarão, retornarão dos túmulos."
  • Watch Tower Reprints, 15 de novembro de 1913, p. 5351: "Tal como os sodomitas, redimidos pelo mérito do sacrifício de Jesus, serão acordados do sono da morte durante a era messiânica, e as suas experiências serão mais toleráveis do que as pessoas de Corazim e Betesaida [...]"
  • His Vengeance, 1934, p. 38: "Deus deu a promessa de que no seu tempo devido os sodomitas e os judeus serão acordados da morte e receberão um julgamento justo sob o reino justo de Cristo Jesus." [nesta citação e nas seguintes, ênfase acrescentada]

1952: NÃO

  • Watchtower, 1.º de Junho de 1952, p. 338: "Similarmente, Sodoma não suportou o seu dia de julgamento, tinha falhado completamente, e os judeus sabiam que o seu destino estava selado."
  • Watchtower, 1.º de Fevereiro de 1954, p. 85: "Ele [Jesus] estava a apontar para a completa impossibilidade de resgate para descrentes ou para aqueles deliberadamente iníquos, porque Sodoma e Gomorra foram irrevogavelmente condenadas e destruídas, para além de qualquer recuperação possível."
  • Watchtower, 1.º de Abril de 1955, p. 200: "Portanto aqueles que morrerem no Armagedom sofrerão a mesma punição que os habitantes de Sodoma; isto é, não terão uma "ressurreição de julgamento" durante o dia do juízo, de 1.000 anos, ficarão mortos para sempre."
  • Do Paraíso Perdido ao Paraíso Recuperado, 1959, p. 236 § 6: "Algumas pessoas já foram julgadas. Já mostraram que não merecem a vida. Estas pessoas não serão ressuscitadas dentre os mortos para o novo mundo. [...] O povo da cidade de Sodoma morreu numa chuva de fogo depois de receber uma sentença desfavorável. Em outras ocasiões, outros grupos receberam também sentenças desfavoráveis. Provaram que não mereciam a vida, e não serão ressuscitados."
  • Watchtower, 15 de Janeiro de 1960, p. 53: "Os Julgamentos Divinos São Finais. Visto que o Juiz supremo nunca comete um engano, ele não precisa de reconsiderar nenhum julgamento que fez no passado. Os seus julgamentos são definitivos. Isto significa que as pessoas que morreram no dilúvio dos dias de Noé nunca serão ressuscitadas para comparecerem perante um tribunal outra vez. O mesmo é verdade para os habitantes de Sodoma e Gomorra e para Adão e Eva. Todos eles tiveram o seu dia de julgamento perante o grande Juiz do universo e foram todos condenados à destruição. Eles nunca terão de novo uma existência consciente."
  • Pergunta: O que é que os fez mudar de ideias em relação à posição que tinham nos 75 anos anteriores, desde 1877?

1965: SIM

  • A Sentinela, 15 de Setembro de 1965, p. 555 § 9: "Como no caso de Tiro e Sídon, Jesus mostrou que Sodoma, má como fôra, não chegara ao estado de não poder arrepender-se. [...] Portanto, o recôbro espiritual das pessoas mortas de Sodoma não é irrealizável."
  • A Sentinela, 1.º de Maio de 1966, p. 287: "Então, o versículo seguinte se refere ao Dia do Juízo, dizendo: "Conseqüentemente, eu vos digo: No Dia do Juízo será mais suportável para a terra de Sodoma do que para ti." (Mat. 11:24) Semelhantemente, em Mateus 10:15, acham-se registradas as palavras de Jesus: "Deveras eu vos digo: No Dia do Juízo será mais suportável para a terra de Sodoma e Gomorra do que para essa cidade", em que as pessoas rejeitariam a mensagem levada pelos discípulos de Jesus. Para que fôsse "mais suportável para a terra de Sodoma e Gomorra" do que para outros, seria mister que os anteriores habitantes daquela terra estivessem presentes no Dia do Juízo. Não é a terra literal, o solo, que há de ser julgado. Revelação, capítulo 20, mostra que serão as pessoas levantadas dentre os mortos que ficarão "diante do trono". Nem será proferido o julgamento sôbre elas como grupos, como anteriores habitantes de certas terras, mas serão 'julgadas individualmente segundo as suas ações' durante o tempo do julgamento. Portanto, aparentemente, as pessoas que costumavam viver naquela terra serão ressuscitadas. -- Rev. 20:12, 13."
  • Poderá Viver para Sempre no Paraíso na Terra, edição de 1983, p. 179 § 9: "Ao dizer isso, Jesus mostrou que pelo menos algumas das pessoas injustas das antigas Sodoma e Gomorra estarão presentes na terra durante o Dia do Juízo. Embora tenham sido bastante imorais, podemos esperar que algumas delas sejam ressuscitadas (Gênesis 19:1-26) Jeová, em sua misericórdia, as trará de volta de modo a terem oportunidade de aprender a respeito de seus propósitos."
  • A Sentinela, 15 de Fevereiro de 1983, p. 26. Depois de mencionar Sodoma, Gomorra e outras cidades, a revista diz: "Aparentemente, as próprias cidades, em vez de todos os seus habitantes, foram destruídas para sempre, -- pois parece que pelo menos alguns indivíduos que residiam lá serão ressuscitados."
  • Insight on the Scriptures, 1988, vol. 2, p. 985. Nota: referimo-nos aqui à edição em inglês lançada em 1988 durante os congressos das Testemunhas de Jeová e não à edição do mesmo livro lançada posteriormente em outras línguas, que contradisse aquela edição original em inglês e alterou esta passagem (ver referência em baixo). A edição inglesa deste livro foi lançada no mesmo congresso que o livro Revelação -- Seu Grandioso Clímax Está Próximo, mencionado a seguir. Um dos livros diz 'sim' e o outro diz 'não'.
  • Pergunta: O que é que os fez mudar de ideias em relação à posição que tinham nos 13 anos anteriores, desde 1952?

1988: NÃO

  • A Sentinela, 1.º de Junho de 1988, p. 31: "a Bíblia usa Sodoma/Gomorra e o Dilúvio como exemplos para o fim destrutivo do atual sistema iníquo. É evidente, pois, que os a quem Deus executou naqueles julgamentos passados sofreram destruição irreversível."
  • Revelação -- Seu Grandioso Clímax Está Próximo, 1988, p. 273: "Jesus usou aqui [em Mat. 11:23, 24] uma hipérbole para mostrar que aqueles líderes religiosos, que rejeitavam o filho de Deus e seus ensinos, eram ainda mais repreensíveis do que os sodomitas. Judas 7 declara que aqueles sodomitas 'sofreram a punição judicial do fogo eterno', significando a destruição eterna."
  • Poderá Viver para Sempre no Paraíso na Terra, edição de 1989, p. 179 § 9: "Serão essas pessoas, tão terrivelmente iníquas, ressuscitadas durante o dia do Juízo? Pelo que parece, as Escrituras indicam que não." "De fato, por causa de sua excessiva imoralidade, as pessoas de Sodoma e das cidades circunvizinhas sofreram destruição, da qual pelo que parece nunca serão ressuscitadas." Como se pode ver, esta edição de 1989 contradisse a edição anterior de 1983.
  • Estudo Perspicaz das Escrituras, edição brasileira de 1992, vol. 3, p. 619. Esta edição do livro contradisse a edição anterior de 1988, em inglês. Depois de citar Mat.10:15 e 11:23, 24, este livro diz: "Naturalmente, Judas 7 diz que Sodoma e Gomorra "são postas diante de nós como exemplo de aviso por sofrerem a punição judicial do fogo eterno". De modo que a declaração de Jesus evidentemente apenas usou uma hipérbole para salientar quão improvável era que pessoas de certas cidades judaicas do primeiro século se arrependessem, mesmo no Dia do Juízo." [Note que nesta passagem, de forma muito hábil, eles esquivam-se a dizer abertamente que os habitantes de Sodoma e Gomorra não serão ressuscitados, embora seja esse o sentido que eles querem transmitir.]
  • Pergunta: O que é que os fez mudar de ideias em relação à posição que tinham nos 23 anos anteriores, desde 1965?

Como qualquer pessoa que tenha investigado a história das Testemunhas de Jeová sabe, estas reviravoltas doutrinais repetem-se no caso de muitas outras doutrinas, como por exemplo na identidade das "autoridades superiores" mencionadas em Romanos capítulo 13.

Em alguns casos, estas reviravoltas doutrinais das Testemunhas de Jeová causaram a morte ou colocaram em risco a vida de milhões de pessoas que acreditaram nelas, como por exemplo no caso dos transplantes, vacinas, algumas fracções do sangue, serviço cívico, etc. Todas estas coisas eram permitidas originalmente, depois foram proibidas, depois foram novamente permitidas (e ninguém sabe se amanhã serão outra vez proibidas).

Isto prova sem margem para dúvidas que as Testemunhas de Jeová estão completamente erradas quando dizem que são 'a única religião verdadeira na face da terra' e que o seu Corpo Governante que está nos Estados Unidos da América é o 'único canal de comunicação de Deus com os homens'.

As Testemunhas de Jeová são condenadas pelas suas próprias palavras:

"É assunto sério representar Deus e Cristo de um modo, e depois achar que nosso entendimento dos principais ensinos e das doutrinas fundamentais das Escrituras estava errado, e, daí, retornar às mesmas doutrinas que, por anos de estudo, cabalmente verificamos ser erradas. Os cristãos não podem vacilar -- ser indecisos -- a respeito de ensinos fundamentais. Que confiança se pode ter na sinceridade ou no critério de tais pessoas?" (A Sentinela, 15 de Abril de 1977, p. 246)

 

VOLTA