HOME > SEITAS E HERESIAS > TESTEMUNHAS DE JEOVÁ 

                                                 A História de William 
 
Traduzido por Fábio Pacheco com permissão, de 
Translated by Fábio Pacheco with permission, from 
http://www.jwfiles.com/ 

Minha mãe recebeu uma batida na porta quando eu tinha 4 anos, aquela batida alteraria o curso de minha vida inteira. Foi quando, ela recebeu o que ela e milhões de outros chamam "a verdade." Na realidade, é a versão da Sociedade Torre de Vigia do que a bíblia ensina. Dali em diante, fomos criados para 5 reuniões semanais e com estudos bíblicos domiciliares. Um estudo da bíblia significa para uma Testemunha de Jeová, utilizar 99% das literaturas da Sociedade e 1% da bíblia. É requerido de você, ainda jovem, que acredite em tudo que lhe é ensinado e como se não bastasse, que também ensine a outros. Há sessões de estudos da bíblia (chamadas "conversas") até mesmo no Salão do Reino (local de adoração) onde são ensinados as crianças e adultos como esparramar ao mundo a versão da Sociedade, do que é a palavra de Deus. 

Eu tenho poucas recordações da vida antes de ser uma Testemunha de Jeová. Eu acreditei no que me contaram ser a verdade. Me convenceram que nós éramos os únicos que servem a Deus apropriadamente. Eu estava seguro que éramos os únicos que sobreviveriam ao Armagedon (a guerra de Deus que destruirá todo o mal). Eu também estava seguro que isto aconteceria antes que eu alcançasse a faculdade! Eu me lembro das viagens até a Assembléia de Circuito (semi reunião anual de todas as Testemunhas dentro de uma certa área ou circuito) eu tinha na ocasião 9 anos. Estávamos todos dizendo adeus ao salão de assembléia local, pois seria a última vez que o veríamos, pelo menos deste lado do Armagedon. Desnecessário dizer que depois de 26 anos ainda estou aqui deste lado do Armagedon e assim também está o salão de assembléias mencionado. 

Embora minha mãe fosse uma dedicada Testemunha de Jeová, eu a assisti regularmente abusar de meu irmão mais velho e de minha irmã. Presenciei agressões físicas e abusos verbais terríveis. Eu mantenho que não recebi o mesmo abuso que meus irmãos. Não levou muito tempo até que a ira dela também me incluísse. Um dia a caminho do Salão do Reino ela notou geléia no colarinho de minha camisa branca. Em um acesso de raiva ela me bateu na face, e fez meu nariz sangrar sobre minha camisa. As palavras dela foram "Olha o que você me fez fazer." Este era um abuso normal em nosso lar, uma família modelo aos olhos do Salão e disfuncional em casa. O abuso continuou ao longo de meus anos adolescentes, com intensidade crescente, e só pararam quando eu ganhei uma vantagem de estatura. 

Ao passo que crescia, eu ia suprimindo as recordações terríveis de minha infância e focalizando o paraíso prometido. Eu progredi na congregação, principalmente por causa da habilidade de dar bons sermões e pela quantidade de tempo que gastava no serviço de campo. (Você tem que informar a quantidade de horas gastas no ministério de porta em porta, que é visto como uma indicação de crescimento espiritual.) eu servi como Servo Ministerial (diácono) por 7 anos e como um Ancião (bispo, padre) por 3 anos. Eu nunca questionei seriamente coisa alguma na organização (Sociedade Torre de Vigia). Não até novembro de 1995. Fomos ensinados que a geração que começou os últimos dias (A Sociedade ensina que os últimos dias começaram em 1914) não passaria. Aquele grupo já estava bem avançado em idade. Entretanto, de repente, a Sociedade muda o conceito de geração. Já não significa mais aquele grupo de envelhecidos, como disse a Sentinela de Novembro de 1995. Eu fiquei chocado ao ver isto, e não consegui mais me sentir bem comigo mesmo. Parecia muito conveniente se mudar o significado justamente na ocasião em que deveria ser cumprido. Esta foi a primeira dúvida séria sobre qualquer coisa vinda da Sociedade. Na ocasião eu estava servindo como um ancião e fiz o que nos é ensinado a fazer quando temos dúvidas, "esperar em Jeová", o que basicamente significa "esperar na Sociedade". De modo que foi o que fiz durante um ano, mas na escola especial que eles têm para anciãos, um trecho do livro de Tiago soou tão claro para mim. Dizia que se você, que é um instrutor, ensina algo errado, receberá um julgamento mais pesado do que seu seguidor. Depois de voltar desta escola, eu imediatamente procurei o escritório dos anciãos. 

Eu não tinha nenhuma prova para oferecer aos anciões, meus colegas (quando eles tentaram mudar minha mente) de que a Sociedade estava ensinando falsas informações. Eu só tinha este desvio, este sentimento sobre este novo ensino relativo à geração dita em Mateus 24 e Lucas 21. Não até eu conhecer Mary na AOL, ela forneceu a primeira prova que a versão da Sociedade da verdade era qualquer coisa a mais. Mary me deu mais que provas, ela me deu o apoio de que precisei. Quando você já não se associa com as Testemunhas, sua comunidade inteira desaparece. Eles eram os únicos amigos que me foi permitido ter, então, quando eles se vão, você percebe que está completamente só. Mary me deu links para sites de pesquisas sobre a Sociedade, como também nomes e números de telefone de grupos de apoio. Isto salvou minha vida literalmente. Quando eu era associado das Testemunhas eu evitei a realidade de meu passado. Eu suprimi as recordações dos abusos que eu recebi. Eu confiei que a esperança do paraíso removeria todas as chagas deste mundo, como eles prometeram. Quando isso não aconteceu, eu me afundei profundamente em depressão. Minha infância passada me bateu na face como uma tonelada de tijolos, como também os 30 anos perdidos de minha vida. Adicione a isto, minha esposa dizendo a mim e a meus dois filhos pequenos que eu estava debaixo da influência de demônios. Eu considerei o suicídio seriamente. Se não fosse por todo o apoio que recebi, Não sei o que poderia ter acontecido. 

Minha esposa está servindo atualmente como uma pioneira regular (ministro de tempo integral), ela está criando meu filho mais velho como uma Testemunha de Jeová. Ele também foi criado assim e neste momento quer ficar por lá. Eu lhe falei que ele já não tem que ir, mas ele disse que quer. Ele também me disse que quer que eu volte para o Salão, para que Jeová não me destrua. Parte meu coração vê-lo assim enganado, mas eu não quero o forçar a sair. Meu filho mais jovem tem só 1 ano e meio e eu não deixarei que seja exposto aos ensinos deles. Eu não me dissociei, nem fui desassociado, (excomungado), qualquer destas opções culmina na pessoa ser evitada pela família e amigos. Eu não quero que digam a meu filho que ele tem que me evitar ou só falar comigo sobre assuntos de família e não a bíblia, ou que nós não podemos orar juntos. Há uma real tensão em minha relação com minha esposa e família, embora eles não me evitem, visto que eu ainda sou oficialmente uma Testemunha de Jeová, mas reduziram grandemente a associação deles comigo. Eu não falei com minha mãe por quase um ano. Minha irmã mais velha que saiu de casa aos 18 anos tivera pouco ou nenhum contato com minha mãe, porque não era uma Testemunha. Minha irmã pensou que ela seria mais íntima de minha mãe se ela se tornasse uma Testemunha de Jeová. Assim, à idade de 30 anos ela começou a estudar novamente, sendo batizada. Minha irmã, ainda assim, continuou sem uma relação amorosa com minha mãe. Minha irmã, querendo não seguir mais as diversas regras da Sociedade, foi desassociada, e agora é totalmente evitada por minha mãe. 

Sendo um ancião que às vezes votava pela desassociação de pessoas, tenho um sentimento horrível agora, pelo que fiz a vida dessas pessoas. Alguns ainda estão sendo evitados pelos amigos anteriores e família. Eu vi coisas, sendo um ancião, que muitas Testemunhas não tiveram a oportunidade de ver. Um exemplo, eu servi como o contador oficial do circuito. Isso significa que depois da Assembléia de Circuito eu examinaria os livros e teria certeza de que o dinheiro fosse remetido aonde deveria. Eu comecei a notar que para cada assembléia estávamos carregando um par de mil dólares por dia. (A propósito se lembre que nós pagamos por este edifício para usá-lo ) Se as testemunhas não contribuem para cobrir este custo, então cada congregação que estava lá naquele fim de semana tem que dividir a quantia devida e tem que envia-la em um cheque. Estranhamente os anciões têm que perguntar a congregação por via de resolução antes que qualquer dinheiro seja gasto. (Pelas próprias regras de contabilidade deles) Mas a Sociedade pede que o dinheiro seja enviado imediatamente. Desta forma, normalmente não há tempo para fazer aquele pedido (que é normalmente feito na reunião do meio da semana), então o dinheiro é enviado primeiro, depois o pedido é feito na congregação. Isto aconteceu freqüentemente em minha congregação local. Também com relação às contas de circuito, se há um excesso, este excesso não pode ser usado para cobrir as despesas da próxima Assembléia de Circuito. Simplesmente fica lá, no limbo, até que é enviado à Sociedade como uma contribuição, porque não há nada mais que este possa ser utilizado. As Testemunhas tem que contribuir como se eles não tivessem nenhum dinheiro para começar novamente cada Assembléia de Circuito. Ter visto coisas como estas como um ancião, me fez questionar: é esta a "Organização de Deus"? Mas lamentavelmente, não foi o bastante para me levar a uma postura de seriedade quanto a isso. Eu cheguei a questionar, mas era determinado "bem, é assim que a Sociedade quer que seja feito, e não toquei mais no assunto". 

Eu só espero que minhas ações possam agora, de algum modo, compensar o que eu fiz às vidas de verdadeiros buscadores da verdade. Eu escrevo esta história não para encorajar qualquer Testemunha de Jeová atual, a deixar de acreditar no que ela considera ser a verdade. Eu escrevo esta história a todos aqueles, que como eu, tiveram sérias dúvidas ou que viram sua inteira vida virada de cabeça para baixo. 

Ser uma Testemunha de Jeová não é apenas freqüentar uma religião, isto governa a vida inteira em todos os aspectos imagináveis. Você é institucionalizado, você precisa da segurança que esta grande sociedade organizada oferece, e tem medo de fazer sem Ela. Você fica como uma criancinha que de súbito fica sem sua mãe (palavra usada por Testemunhas para recorrer à sociedade), eu estou agora fazendo via on-line o que é apropriado para mim. Eu tento, da melhor maneira, ajudar atuais e ex-Testemunhas que tem dúvidas, dando o apoio de que precisam. Se você precisa de qualquer informação, pode me escrever no seguinte e-mail:

WTLies@aol.com     (OBS: COMENTÁRIO DO TRADUTOR: ESTE E-MAIL ESTÁ EM INGLÊS).

William 

VOLTA