HOME > CULTOS/RELIGIÕES > CRISTIANISMO 

A Trindade pode ser explicada?

Por: Robert Faid (do livro "Uma Abordagem Científica para os Mistérios Bíblicos")
Tradução: Stephen Adams

Talvez o conceito mais difícil
para explicar do cristianismo é o mistério da Trindade. Como nosso Deus pode existir em três pessoas separadas e distintas: Pai, Filho, e Espírito Santo, ainda serem um Deus? 

Se os cristãos acham difícil entender esta possibilidade, imagine o problema que isto apresenta para as pessoas de outras religiões. Os muçulmanos, em particular, não podem entender como os cristãos podem professar acreditar que há só um Deus e ainda adorá-lo como três seres individuais. Eles afirmam que o cristianismo não é monoteísta, mas politeísta (N. do T.: alguma semelhança com as Testemunhas de Jeová?). 

Nossa crença na Trindade pode ser explicada em de forma compreensível? 

Talvez possa! 

O Mistério da Trindade 

A Bíblia nos fala em Gn. 1:1 que no princípio, foi Deus que criou o céu e a Terra. Isto só pode significar que antes desta época de criação, só existiu Deus. Nada do qual nosso Universo é incluído existia antes desse tempo de existência. Ele foi o responsável pela criação. 

Lemos também em Is. 43:10 que só há um Deus: "antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá".

Os anjos que servem a Deus são seres criados, e não eram preexistentes. Isto é evidente de Ez. 28:15 onde Deus está falando sobre Satanás: "Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniqüidade em ti." 

Considerando que Satanás e os outros seres divinos foram criados por Deus, é evidente que uma vez só Deus existiu. Estes seres criados não são divindades, e não são parte da Divindade. Seu poder vem de Deus e o que eles podem e não podem fazer é estritamente dado pela permissão de Deus e por Sua autoridade suprema. Mas e as outras duas pessoas da Trindade? Há qualquer evidência bíblica que elas preexistiram antes da criação? 

Ninguém discorda, é claro, que Deus Pai é verdadeiramente Deus, mas o mistério da Trindade também inclui Deus Filho e Deus Espírito Santo. Eles também eram preexistentes antes da criação? 

Jo. 1:1 nos fala: "No princípio erao Verbo, e ao Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus". Não há dúvida sobre quem João estava falando, pois em Jo. 1:14 ele diz: "E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós". O Verbo era Jesus Cristo, o Filho de Deus. 

O Filho estava presenta na criação? Jo. 1:3 nos diz que Ele estava: "Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez". 

Jesus, o Filho de Deus, estava presente na criação, então Ele era preexistente com Deus antes da criação. 

A terceira pessoa da Trindade também estava presente na criação, pois em Gn. 1:2 lemos: "E o espírito de Deus movia-se sobre a face das águas". O Espírito Santo, então, também era preexistente antes da criação, e também é divino. 

Através do testemunho bíblico podemos estabeler que todas as três pessoas da Trindade estavam presentes na criação, e eram preexistentes. Como só Deus era preexistente, então segue-se que todos os três são realmente Deus. 

Jesus cpediu para que os discípulos que batizassem os fiéis no nome de todas as três pessoas da Trindade. Em Mateus 28:19 Ele os instruiu: " Ide e ensinai a todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo". Como Deus disse claramente que Ele não compartilhará Sua glória com qualquer um, está claro que todas as três pessoas da Trindade são um, a Divindade. 

O mistério da Trindade, o conceito que Deus pode ser um, existente em três pessoas separadas e distintas está além da compreensão de nossas mentes limitadas, mortais. Nós, que somos limitados a entender somente o que nossa existência terrestre nos permite experimentar pessoalmente, não podemos facilmente entender esta possibilidade. 

Muitas vezes me pediram para tentar explicar o mistério da Trindade por pessoas que ou não puderam entendâ-la, ou por causa de sua natureza complicada e ambígua recusaram-se a aceitá-la. Eu tentei fazer o melhor que pude, mostrando que embora todas as três pessoas da Trindade compartilharam os atributos de Deus, Deus Pai exemplificava santidade da Divindade; Jesus demonstrava a personalidade de Deus; enquanto o Espírito Santo manifestava o poder do Todo-poderoso. 

Para alguns isto pode ter servido como uma explicação satisfatória, mas eu sabia que para outros não. Claro que havia muito mais para ser dito sobre Trindade - muito mais - que minhas poucas palavras poderiam explicar, mas eu estava impossibilitado de explicá-la mais adequadamente. 

Então um dia, quando eu estava andando pela praia, fui pego de repente por algo maravilhosamente semelhante - algo que poderia fazer os outros entenderem de uma forma nunca dantes entendida. 

Entendendo a Trindade 


Quando você está na praia, até onde seus olhos podem ver, há o poderoso oceano. É uma entidade de poder enorme, às vezes parado e clamo como uma piscina tropical e às vezes bravio e furioso para esmagar aqueles que nele se enveredam. 

Observe bem e veja as ondas subindo para perto da praia. A onda ganha impulso à medida que se aproxima da praia, permanecendo uma parte do mar de onde tem a vida. Então, depois de se chocar na orla, volta ao mar da qual veio. A onda tem sua própria identidade, mas nunca está separada do mar. 

Da mesma maneira que Jesus veio do Pai e voltou ao Pai, Ele teve - e ainda tem - uma identidade própria. A onda nunca está separada do mar, da mesma maneira que Jesus nunca estave separado do Pai. Da mesma maneira que a onda exemplifica a personalidade do mar, Jesus é a personalidade de Deus Pai. Se você viu uma onda, então você deve ter visto o mar. Se você viu Jesus, você também viu o Pai. 

Quando você está na praia, você se dá conta de outra parte do mar. O ar salgado que o vigora também é uma parte integrante do mar. Também, tem uma existência separada do mar, mas é parte dele. Penetra em todos lugares adentro de milhas do litoral. À medida que você se aproxima a praia, percebe que este é o sinal que o mar não está longe. De fato, é o mar - alcançando você pelo ar. 

Isto é exatamente o que o Espírito Santo faz. Da mesma maneira que o ar salgado atrai os homens ao mar, o Espírito Santo atrai os homens para o Pai por Jesus Cristo. O Espírito, embora tendo uma existência separada, não está separado da Divindade. 

Eu usei este simples exemplo durante vários anos. As pessoas parecem poder entender melhor o conceito da Trindade pela relação paralela do mar, onda e ar salgado que representam o Pai, Filho, e o Espírito Santo que por quaisquer de minhas tentativas anteriores para explicá-la. 

As crianças são as mais rápidas em captar o significado desta "parábola" para o mistério da Trindade. Suponho que nós adultos mais velhos e mais sofisticados não deveríamos estar totalmente surpresos. Afinal de contas, a Bíblia nos fala que "um pequenino os guiará". 

VOLTA