HOME > TEÍSMO/ATEÍSMO 

Um amigo não crê em Deus. Diz que se você puder provar a existência de Deus, ele o aceitaria. O que você pode fazer para lhe convencer?

Teu amigo de trabalho exige "provas". A fé é baseada na razão e podem ser oferecidas razões muito sólidas. Mas temos que ver o que ele entende por "provas".

Santo Anselmo e outros Padres da Igreja desenvolveram provas muito contundentes provando a existência de Deus.
Mais tarde estas provas foram aperfeiçoadas por São Tomás de Aquino. Pela razão podemos, por exemplo, entender que não existe efeito sem causa. Mas de onde procede por sua parte essa causa? Tem que haver uma causa. Pois bem, de onde vem o primeiro efeito? "O homem pode aceder ao conhecimento da existência de uma realidade que é a causa primeira e fim último de tudo e que todos chamam Deus" (S. Tomás de A., s. th. 1,2,3). Também o fato de que no mundo exista tanta beleza e ordem nos fala de um ser superior responsável por ele. Não podemos aceitar razoavelmente que exista uma obra de arte sem um artista.

São Paulo nos diz sobre os não-crentes: "Porquanto, o que de Deus se pode conhecer, neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Pois os seus atributos invisíveis, o seu eterno poder e divindade, são claramente vistos desde a criação do mundo, sendo percebidos mediante as coisas criadas, de modo que eles são inescusáveis;" (Rm 1.19,20). Te convido a ler o cetecismo da Igreja Católica  pág. 26 em diante e pág. 150 em diante.

Mas todas estas provas não são segundo as ciências naturais, no sentido de argumentos convincentes. As ciências naturais só se aplicam ao que é do campo natural. Deus sendo transcendente não se pode reduzir ao laboratório.

Teu amigo talvez só aceite provas científicas. Nesse caso seu campo e seu raciocínio são muito limitados e nunca poderá compreender as coisas mais sublimes e importantes. Além disso, muitas coisas que ele dá por reais são aceitas sem provas "científicas". Por exemplo, pode provar em que país você nasceu?...Poderia apresentar sólidos argumentos para ele,  mas não provas científicas. Ele, que não quer crer em seus argumentos, poderia dizer: "há fotos suas quando bebê em tal país, há o testemunho de seus pais, etc. MAS pode ser que nasceste em outro país e imediatamente te transportaram ao país que crês...pode ser que teus pais e todas as testemunhas estejam mentindo...pode ser que os documentos de nascimento sejam falsos, etc." Ou seja, há sólidas razões para crer em sua nacionalidade mas para ele que não crer crer nada basta.

As provas de que falamos só servem para prvar a EXISTÊNCIA de Deus e de seus ATRIBUTOS. Mas o cristão não se limita a conhecer isso. Temos também a REVELAÇÃO DIVINA. Quer dizer, Deus mesmo se fazendo conhecer. Que razões temos para crer nessa revelação?
 

Temos muitas melhores razões para nossa fé que para crer em nossa nacionalidade. Confiamos no testemunho de pais naturais sem ao menos Deus se revelar. Deus que é bondade infinita não nos pode enganar. Sabemos que Deus se revela nas Escrituras e na Tradição porque constatamos sua eficácia na história e em nossas próprias vidas e porque somos honestos encotraremos em sua Palavra o Bem Supremo ao que nossa consciência deseja.

Lembre-se como Jesus ensinava e por seus milagres os que tinham coração limpo podiam crer. Mas os duros de coração só iam a ele para lhe atrapalhar com perguntas caupiciosas.

Se teu amigo está buscando a verdade com humildade vale a pena falar. E mais que falar, permitir-lhe ver teu testemunho de vida. "Por seus frutos os conhecereis". Mas se só quiser argumentar, não discutas. Ore por ele. Se não quiser abrir seu coração nada, nem que um morto ressucite, o fará crer.

 
Tradução de Emerson de Oliveira
www.corazones.org

 

VOLTA